Voiced by Amazon Polly

Quando se pensa em abrir uma empresa e formalizar um negócio, é normal considerar começar gastando pouco, com um baixo investimento inicial. Os principais motivos que impulsionam esse sentimento são que, via de regra, não se tem muitos recursos para investir e paira sempre uma certa insegurança sobre o sucesso da empresa. Isso é bastante comum. E para esses casos, a opção de abrir uma MEI é um bom negócio.

Definição e restrições do MEI

Lembrando: o Microempreendedor Individual é um profissional autônomo que deseja ter suas atividades legalizadas. Surgiu em julho de 2009 como modelo mais simplificado de empresa existente e ainda permanece assim até hoje, já com milhões de CNPJs abertos. É uma maneira de se formalizar pagando pouco, uma única taxa de impostos mensal, que pode variar de R$ 50,90 a R$ 55,90 (valores de 2019), de acordo com a atividade desenvolvida.

Acontece que, justamente por ser um modelo mais simplificado de empresa, a MEI traz algumas limitações aos empreendedores. Por exemplo: não pode ter sócios e pode ter só até um funcionário, recebendo o teto da categoria como salário. Outras limitações marcantes são que pode faturar somente até R$ 81 mil por ano (média mensal de R$ 6.750,00) e que só pode desenvolver algumas atividades.

Identifique seu perfil de empreendedor

Neste cenário, para descobrir se o MEI é um bom negócio para o seu caso, a dica é primeiramente identificar algumas características suas como empreendedor e também do negócio que você irá desenvolver. Veja algumas perguntas que você deve fazer:

Você terá sócios?
Se você pensa em ter um ou mais parceiros de negócios, estabelecer alguma sociedade, então já saberá que não pode ser MEI. Como o próprio nome diz, é um Microempreendedor Individual, então não poderá ter sócios. Mas se for empreendedor sozinho, o MEI ainda pode ser uma boa alternativa para você. Não se esqueça de considerar: mesmo começando sozinho, se há uma ideia de ter um sócio em breve, talvez seja melhor pesquisar também outras alternativas. Sempre lembrando que é possível alterar o formato futuramente também.
Qual a previsão de faturamento?

Claro que não é fácil saber exatamente quanto será o faturamento do negócio antes mesmo de formalizá-lo. Mas muitas vezes a atividade já é desenvolvida anteriormente e o MEI chega apenas para fazer com que ela seja desenvolvida de forma legalizada. Assim, é possível já ter essa estimativa. Se não for desta forma, é possível que uma expectativa seja estipulada em um plano de negócios. Seja como for, se essa presunção de receita estiver dentro dos R$ 81 mil anuais, o MEI é um bom negócio. Do contrário, o melhor é considerar outras opções de formatos empresariais.

Que atividade vou desenvolver?

Como explicado anteriormente, uma das restrições do MEI é com relação às atividades econômicas. O Microempreendedor Individual pode optar apenas por um determinado número de CNAEs. Em geral, são as consideradas “não intelectuais”. Ou seja, são atividades mais operacionais. Mas isso ainda não define totalmente a questão. Assim, o ideal mesmo para saber é realizar uma pesquisa para identificar quais são as atividades permitidas como MEI.

Faça um planejamento financeiro

Independentemente de qual for o seu formato de empresa escolhido, sempre será essencial se planejar financeiramente para os custos, tanto de abertura, quanto de manutenção do negócio. No caso da MEI, a abertura pode ser feita sem custos, direto pelo Portal do Empreendedor, mas é importante contar com uma consultoria contábil e não ser pego desprevenido com os custos iniciais do negócio.

Caso você chegue à conclusão que o melhor formato vai ser uma ME ou EPP, seja um Empresário Individual, uma EIRELI ou Sociedade Limitada, aí terá um determinado custo para abertura de empresa. E igualmente você deve ter atenção aos gastos iniciais do negócio, como site, domínio, equipamentos, ferramentas, assim como de manutenção, custos recorrentes com contabilidade, luz, água, aluguel, negócicolaboradores, entre outros.

Esteja sempre pronto para crescer

Avaliando todas as variáveis e possibilidades, você pode concluir que abrir uma MEI é a melhor opção. Esse modelo pode realmente ser o ideal para te atender neste momento. Claro que existe a possibilidade de se manter com a MEI por muitos anos, mas é provável também que após algum tempo, por qualquer um dos fatores limitantes, este formato já não seja o ideal para o seu caso.

Se isso acontecer, basta identificar qual foi o motivo da possível alteração de modelo e avaliar qual seria o mais adequado. O importante é: esteja sempre pronto para crescer! É uma mudança que pode gerar algum desgaste, mas que será necessária para se alcançar outros patamares na jornada empreendedora.

 

E aí, o que achou? Viu como abrir uma MEI e entendeu mais sobre outras empresas sem sócios? Deixe seus comentários!

 

* Lobão é Gestor de Conteúdo da Conube Contabilidade Online, uma plataforma online que está revolucionando a maneira de fazer contabilidade e reduzindo a burocracia do dia a dia das empresas.