Voiced by Amazon Polly

Pode começar como um plano B, um hobbie, um freelance ou, ainda, como um bico para tirar um dinheiro extra no final do mês. E, na maioria das vezes, o que era apenas uma atividade secundária começa a ganhar novas proporções. Novos clientes aparecem, os pedidos vão aumentando e, inclusive, a exigência por qualidade aumenta. O melhor de tudo: o dinheiro extra passou a ser a sua principal fonte de renda! E aí começa a surgir aquela dúvida que fica martelando na cabeça “Preciso abrir meu próprio negócio”? Muitos empreendedores passam por isso antes de decidirem se formalizar. Até aí, tudo bem. No entanto, o que deve ser feito? Quais são os primeiros passos para abrir um Mei?

As dúvidas são mais comum do que se imagina, afinal de contas, o Brasil é conhecido como o país das burocracias. Sem falar que, o empreendedor deve considerar vários aspectos fundamentais em qualquer negócio, como decidir que tipo de empresa vai abrir, como fazer um plano de negócio, saber exatamente quanto vai ser necessário investir, dentre outros. Tem muito a se pensar e planejar também, afinal, quem não quer que o seu negócio seja um sucesso?

Tendo em vista essas e outras questões que são necessárias ao abrir a própria empresa, aqui vai algumas considerações com os primeiros passos para abrir um Mei. 

 

 Documentos e informações necessárias

Apesar da burocracia ser bem menor, para abrir um Mei você precisa separar alguns documentos que serão necessários para a formalização do seu negócio. Confira se você tem tudo na mão!

• Números do seu CPF, título de eleitor ou o recibo da última declaração do imposto de renda, caso tenha declarado nos últimos dois anos. Não é necessário anexar nenhum deles no cadastro.

• CEP de sua residência e do local onde exercerá sua atividade.

• Número de celular ativo.

 

 Ocupações permitidas

Não são todas as atividades que podem ser exercidas pelo Mei. Por isso, é importante que você consulte a lista de atividades permitidas antes de dar o próximo passo.

Clique aqui para verificar o que o MEI pode fazer.

 

Outras regras

Alguns fatores importantes devem ser levados em conta antes de formalizar o seu Mei:

  • Se você já recebe algum benefício previdenciário (salário-maternidade, auxílio-doença, auxílio-idoso, aposentadoria por invalidez, Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social é bom ficar atento. A formalização pode levar ao cancelamento do benefício;
  • Servidor público: veja se sua legislação permite ser MEI;
  • Titular, sócio ou administrador de outra empresa não pode ser MEI;

Onde você quer trabalhar?

Todos os municípios do Brasil possuem uma lei de zoneamento que separa os bairros da cidade de acordo com as atividades que podem ser realizadas nos locais. Alguns bairros são estritamente residenciais, outros podem conter comércio e os mais afastados são específicos para a indústria.

A atividade que o você quer realizar precisa ser coerente com o local desejado, por isso, a importância de consultar a sobre a área antes da formalização. Existem diferentes maneiras de verificar um endereço e elas variam em cada cidade. Alguns municípios contam com sistemas online que permitem a verificação, outros têm espaços de atendimento aos empreendedores que facilitam o processo.

 

 Conclusão

Esses são os primeiros passos que você deve conferir antes de abrir seu Mei. Ao longo da sua jornada muitas dúvidas surgirão e, por isso, o Supermei foi criado. Para orientar e ajudar os empreendedores a enfrentarem os desafios que surgirão através do conhecimento e capacitação.

A formalização abre portas. Ela dá credibilidade ao negócio do Empreendedor, e ainda, facilita trabalhar com outras empresas, além de possibilitar a participação em licitações, vendendo para o Governo.

Agora, é hora de formalizar!!